Meu silencio foi quebrado
por um curto momento
Me vi em espelho d'agua
Em lágrimas que não eram minhas

O guardião baixou meu escudo
Mas por um curto momento
Lamento....

Sonhei com a liberdade
Que aprecia ser real
Mas como cristal, se quebra
por um susto apenas

A esperança se foi
E o silencio retorna

Terra de limbo e escuridão
Sou apenas prisioneira
De uma eterna solidão.



[LuzLuna]

1 Comentário:

Hamilton H. Kubo disse...

Não permitas que a escuridão seja sua morada.
Verás que seu guardião a espera para que caminhes a seu lado em busca da liberdade que mesmo sendo de cristal se rompe mas se reconstrói.
Ela é infinita, portanto por mais que se despedace doce Luana ela se refaz e tão somente para lhe dizer: "Continua sua caminhada não desista de mim, pois jamais desistirei de você"

Parabéns pela postagem.

Bjos!

Postar um comentário