Muerte



Quem sou eu?
Aquela que você não busca
Não deseja, a mais despresivel feminina
sem malícia, maturidade ou esperança

Aquela que acaba com sonhos de uma criança
Sou a menos desejada, sonhada ou esperada.
Sou por muitos despresada,
E quem não me teme.
Não teme a mais nada.

Aquela que seus sonhos não alcançam,

Do moribundo a esperança.
Sou eu quem dito as mudanças

Sou a pior parte de qualquer aliança;
Sou sua maior sorte,
Sou eu a própria morte.

Anjo caído, mas jamaz vencido.
Sou a culpa do seu inimigo!
Melhor conselho a ser seguido
Representante de guerras e paz;
Sou sonho maior que jaz.

Desejo pulsante e ofuscante,
Meramente significante.
Sou silencio , sou a dor
Promessas de eterno amor!

Sou lamento de quem fica
Minha foice é justiça, quando é tempo de colheita
É o corte profundo de tudo que vive

Sou lamento do poeta.
sinuante, indiscreta,
Perigosa e direta.

Sou eu a própria sorte,
Não lamento me chamar de morte;
Afinal de contas aqui estou,
Colhendo os frutos que você plantou.

[by luna]

9 Comentários:

Davi Machado disse...

EU FIQUEI ESPANTADO!
no bom sentido, é claro, e essa parte:

"E quem não me teme.
Não teme a mais nada."

acho que quem não tema a morte, teme a vida, mas isso é outra estório. rsrss

meus parabéns e aplusos, teu poema está muito bom, muito mesmo!

ParadoXos disse...

palavras fortes e de uma coerência superior!!

beijos

joão disse...

eu aqui parado na frente do computador lendo e relendo seu poema( sorrisos), o que vou comentar um assunto tão delicado muitas pessoas não gostam de falar , me lembro o poema de augusto dos anjos..., tem uma musica do Raul que ele diz morte, morte , morte que talvez seja o sentido dessa vida, vamos ao comentario: muito bom o poema , se você não lançou livro ainda, tá perdendo tempo, a menina tem o dom da palavra.

Nocivo disse...

Agora você tem um selo:

http://literaturanociva.blogspot.com/2009/08/selo.html

=)

Morbid Poet disse...

Nossa quando li esse poema me espantei...É algo magnifico e medonho ao mesmo tempo...
Como sempre escreve coisas que me surpreende a cada dia me fazendo vir aqui no blog sempre ver se tem coisas novas...O que você escreve acaba virando um vício rsrsrs
bjs

Chá das Cinco disse...

Menina de talento!
Gostei,é uma realidade, e porque não tranforma-la em poesia?
É mesmo, a verdade nua e crua,parabéns!
Vou ficar aqui.
Gemária Sampaio

Aмbзr Girℓ ⅞ disse...

adorei... a morte bem como falar sobre ela é um grande enigma.

Blog Suicide Virgin

Nocivo disse...

Gostei da musicalidade que colocou em todo o poema, fico imaginando como escreveu, parece que sentiu um ritmo e o seguiu...

Cris disse...

Gostei daqui...volto sempre...

besos
.

Postar um comentário