Vampira de Almas



Quem sou eu..

Maldita criança indefesa.
Que fez de humanos sua presa
Pobre criança moribunda


Mata adulto indecente

que embriaga o ar com seu halito de serpente

Quem sois vós
Se não vermes
Que buscam seu alimento em almas perdidas
Buscam nas sombras, a fonte de seu calor


Quem é você.... humano maldito!

Que me prende a esse mundo

E não me deixa partir.

Vem siga meus passos

Busca-me em seus sonhos.

Chama-me em seus gritos.



Quem sou eu!
Pobre criança maldita
Que viera a esse mundo

Somente para sofrer

Hoje se alimenta de homens

Somente pra sobreviver!!

Eterna vampira de Almas
É ela quem devo ser.

[by Luana]

2 Comentários:

Marina disse...

Não preciso nem dizer..que este está perfeito...gosto da alma de sua poesia...continue assim sempre!!

Luana disse...

VlW ^^ A ALMA DELA É A MINHA,SO VAI DEIXAR DE EXISTIR QND EU TB DEIXAR.....FICO MUITO GRATA MESMO POR SEMPRE ME ENCENTIVAR A ESCREVER MAIS!

Postar um comentário